Sob privilégio da estabilidade, do foro privilegiado, greve dos professores estaduais volta à raia

A população nem teve tempo ainda de assimilar os prejuízos com a greve dos servidores da prefeitura de Florianópolis, e aparece mais uma paralisação: dos professores estaduais...

Nem bem acabou a greve dos servidores da Prefeitura de Florianópolis, com o privilégio de nos 38 dias da paralisação receber salários sem trabalhar, sem cumprir determinação judicial, sem pagar multas de 100 mil reais/dia fixadas também pela justiça, de prometer(???) reposição das faltas, chega o anúncio de mais uma greve no setor público, agora dos professores estaduais, patrocinada por outro sindicato milionário, o SINTE.
Será no dia 15, sob o pretexto de bater contra a reforma da previdência. Não será coincidência, se a greve se estender por outros capítulos. Nada melhor do que ter a garantia de um foro privilegiado, o da estabilidade.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome