CAMPANHA ELEITORAL: OS TRÊS CAPÍTULOS QUE “ASSOMBRAM” O DINHEIRO DO CONTRIBUINTE

Formação de partido político: uma fonte inesgotável de sucesso financeiro

Se a sociedade está assombrada com os 3 bilhões e 600 milhões de reais que o contribuinte vai ter que pagar para patrocinar a campanha eleitoral do ano que vem, não deve esquecer que junto dessa bolada retirada dos impostos, têm mais dinheiro público saindo, a cada dia, pelo ralo, para sustentar, numa orgia generalizada, tudo que é legenda partidária. Assim, o brasileiro paga outra montanha de dinheiro, 890 milhões de reais, para bancar, através do chamado Fundo Partidário, a manutenção dos diretórios dos partidos como aluguéis de sedes e outras e outras tantas mordomias sem quaisquer princípios de moralidade. Acaba aí, a banca milionária dos partidos e políticos? Claro que não. Tem mais. Outros 590 milhões de reais de impostos para patrocinar a propaganda eleitoral no rádio e na televisão aliás, chamada de gratuita, mas como se vê, tudo é pago. E o Brasil, tem outro paraíso político, com tetas enormes, que desbanca qualquer outro País do planeta: 35 partidos atuais e mais uma fila de espera com outros 56 em processos de “gestação” na justiça eleitoral. Em suma: partido político no Brasil não é bandeira ideológica, patriótica ou democrática, mas uma tremenda fonte de negócios.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome