ELEIÇÃO AO SENADO: RAIMUNDO COLOMBO RENUNCIA AO GOVERNO

Para concorrer ao senado nas eleições de outubro, o governador licenciado Raimundo Colombo entrega amanhã, a carta de renúncia do cargo ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado Aldo Schneider.E, no sábado, em Lages, será realizado um ato para celebrar os mais de sete anos de mandato de Raimundo Colombo, na Pousada Rural do SESC, a partir das 10h. Os organizadores esperam a participação de deputados, prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e lideranças do PSD e amigos de Colombo de todas as regiões de Santa Catarina. O presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, participará do ato.

Ao fazer uma avaliação do mandato, Colombo diz que foram sete anos de grandes conquistas para os catarinenses, algumas frustrações, mas com a preocupação de governar para as pessoas. “Não adianta um governo ir bem se a população vai mal”, afirmou, ao destacar que essa foi a filosofia de trabalho que pautou o dia a dia da equipe que fez Santa Catarina ser o último estado a sofrer os efeitos da crise econômica, em 2015, e o primeiro a sair.

Raimundo Colombo ressalta que uma das decisões mais importantes que tomou foi a de não aumentar impostos, mesmo diante de períodos de arrecadação em baixa. “Essa decisão evitou que a população fosse penalizada ainda mais com a crise econômica e preservou a competitividade das empresas catarinenses, garantindo a manutenção dos postos de trabalho”. O resultado: Santa Catarina foi o estado que mais gerou empregos em 2017, com um saldo de 29.441 vagas, passando até São Paulo, que ficou em segundo lugar. Outro destaque: a economia catarinense cresceu 4,3% no ano passado enquanto a média do Brasil foi de 1%.

Colombo se emociona ao observar que emprego tem um rosto, um endereço e uma história sendo escrita. “É do trabalho que vem o alimento, a educação, a moradia, o lazer e a dignidade de uma família. Esse é o maior legado dos mais de sete anos de administração”, completa.

O governador licenciado enumera outras ações que fizeram diferença nas contas do governo como a reforma da previdência estadual e a renegociação da dívida do Estado com a União. Na previdência, ressalta Colombo, também foi criado o SCPrev – Previdência Complementar, que permite limitar a aposentadoria dos novos servidores ao teto do INSS e o SC Saúde para o funcionalismo, que nasceu questionado em 2011, mas hoje é um grande sucesso.

Outra conquista dos mais de sete anos de governo foi o reconhecimento de Santa Catarina como o segundo estado mais competitivo do país, conforme o Ranking de Competitividade dos Estados de 2017. Quando começou o ranking, em 2011, SC ocupava o sétimo lugar e foi avançando ano após ano até a segunda posição, atrás apenas de São Paulo.

Colombo destaca, ainda, o reforço dos efetivos nas policiais civil e militar, dos bombeiros e no Instituto Geral de Perícias. Mais de 9 mil policiais reforçaram a segurança pública ao longo do governo. Na PM, equivale a 50% do efetivo.

Outros destaques foram as obras de revitalização e de pavimentação de rodovias em todas as regiões do Estado, além das melhorias na infraestrutura de 800 escolas estaduais e a entrega de 32 novos colégios, as ampliações dos hospitais de Lages, Joinville, Chapecó, Itajaí, Joaçaba e Xanxerê, entre outros.

O governador licenciado ressalta, também, os investimentos na área de defesa civil, com a ampliação das barragens de Ituporanga e de Taió, a instalação dos radares meteorológicos de Chapecó e Lontras (Vale do Itajaí), o radar móvel de Araranguá e a criação dos 20 Centros Regionais de Treinamento, Operação e Sala de Situação e o Centro Integrado de Gestão de Defesa Civil, em Florianópolis. Santa Catarina tem hoje uma das melhores estruturas de prevenção aos desastres naturais, reconhecida inclusive pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), agência líder da Organização das Nações Unidas (ONU).

Colombo destaca, com orgulho, a execução da primeira edição do Fundo de Apoio aos Municípios (Fundam). Todas as 295 prefeituras de SC foram atendidas. Os mais de R$ 600 milhões liberados permitiram a compra de 976 equipamentos, máquinas e veículos, a realização de 56 obras e a pavimentação de 1.358 ruas, o que corresponde a 538 quilômetros. O governador diz que os recursos para a realização da segunda edição do Fundam já estão garantidos pelo BNDES.

Raimundo Colombo confirma que é pré-candidato ao Senado e diz estar preparado para os novos desafios. “Nesses mais de sete anos de governo aprendi muito e consegui conquistar um espaço importante para o Estado em Brasília, junto ao Governo Federal e no Congresso Nacional. Santa Catarina é apontada lá e no restante do país como o melhor Estado do Brasil”, comemora.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome