ADRIANO ZANOTTO É O NOVO PRESIDENTE DA CASAN

Membro do Conselho de Administração da CASAN, Adriano Zanotto, assumiu a presidência da Empresa. Valter Galina, que presidiu a Casan nos últimos quatro anos deixou o cargo para concorrer à Assembléia Legislativa. Presidente da OAB/SC, no período 2001-2003 e 2003-2006, Zanotto sempre foi mais conhecido no Estado pela extensa lista de serviços prestados à entidade.

Na Ordem, foi presidente da Comissão do Direito ao Consumidor, membro e presidente da 4ª Câmara Julgadora da entidade, tesoureiro, secretário-geral, presidente da Caixa de Assistência, sócio e instalador da Cooperativa de Crédito e membro do Conselho de Curadores do Instituto Assistencial dos Advogados de Santa Catarina.

De janeiro de 2007 a março de 2008, Zanotto ocupou o cargo de Procurador-Geral do Estado, quando apresentou, entre outras propostas, um programa de adimplência geral para cobrar a dívida ativa do Estado devida por grandes devedores de tributos. Entre 2011 e 2015 presidiu o Instituto de Previdência de Santa Catarina (IPREV), convidado pelo governador João Raimundo Colombo e pelo então vice Eduardo Pinho Moreira.

Natural de Florianópolis, Zanotto é casado com a empresária e também advogada Cátia Kempf Zanotto, pai da cineasta Adriana, 25 anos, e da pequena Manuela, de 6 anos. Encantado pela literatura, já publicou “Poemas de Amor e Solidariedade”, pela editora Garapuvu, “Antologia Poética”, pela Sociedade dos Poetas Advogados, e “A Cor das Palavras”, em coautoria com o artista plástico Zélio Andrezzo. Contumaz colaborador da seção de artigo dos jornais e revistas de Santa Catarina, o advogado Zanotto é frequentemente convidado para palestras e aulas inaugurais, quando em geral aborda temas no terreno da ética.

No ato de posse, sexta-feira, Adriano Zanotto esteve acompanhado da mãe, Edulacira, e do pai, o também advogado João Zanotto. Para explicar o convite feito pelo governador Pinho Moreira, o ardoroso rotariano Adriano Zanotto usou uma metáfora futebolística. “Em geral, troca-se de técnico quando o time está perdendo ou não desempenhando bem”, disse. “Mas também em muitos casos troca-se de técnico porque o atual treinador está tão bem, mas , tão bem… que precisa ser liberado para alçar novos voos e assumir novos desafios, que é o caso atual da CASAN”.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome