MAURO MARIANI FIRMA COMPROMISSOS COM INFRAESTRUTURA NO OESTE

Viabilização da Ferrovia Norte-Sul, recuperação da malha viária da região, modernização do Aeroporto de Chapecó e apoio ao agricultor. Essas são apenas quatro das prioridades elencadas por Mauro Mariani para o Oeste catarinense e reiteradas pelo candidato ao governo pela coligação “SC Quer Mais” na sabatina,hoje,  da Rádio Super Condá, em parceria com a Unochapecó.

“Vamos fazer a ligação da ferrovia com Oeste de Santa Catarina para alimentar os rebanhos. A questão do aeroporto está bem encaminhada para virar referência. Também vamos criar um fundo estadual para a manutenção das rodovias, além da parceria com prefeituras para manutenção das estradas vicinais. O governo tem que ser parceiro do agricultor e nós seremos, levando estrutura para as propriedades rurais, como a energia trifásica e internet, e apoiando o pequeno e microempreendedor”.

Realizada na Universidade Comunitária Regional de Chapecó, a educação não poderia foi um dos temas abordados na sabatina.

Além de apresentar propostas para diminuir a evasão escolar principalmente no ensino médio, garantindo triplicar o número de alunos em escola integral nos próximos quatro anos, o emedebista falou sobre a importância das universidades comunitárias para Santa Catarina: “Penso que não podemos prejudicar o sistema que ‘carregou o piano’ até agora, quando o Estado não deu atenção para a educação no interior e a população deixava a região para estudar e superpovoar o Litoral. Temos que garantir o financiamento do estudante para auxiliar as comunitárias”, falou Mariani, questionado sobre o Art. 170, que garante percentual da Educação para bolsas de estudo.

Mauro enfatizou, ainda, a necessidade de enxugar a máquina pública, colocando uma lupa em todos os gastos: “Não podemos financiar o desperdício. Não temos margem para isso. Temos que trazer a eficácia da sociedade para o Governo”, enfatizou.

A Saúde, segundo o emedebista, é um bom exemplo: custou R$ 671 milhões aos cofres públicos apenas com má gestão dos 13 hospitais estaduais, segundo relatório do TCE em 2016. “Se eu zerar a ineficiência, eu pago as dívidas do setor e sobra dinheiro para financiar estruturas como a ampliação do Hospital Regional, que é uma referência em Santa Catarina”.

O emebebista também disse ser inadmissível ver um catarinense viajar 400 km em situação de risco para receber atendimento. “Vamos regionalizar o atendimento, firmando parcerias com os hospitais filantrópicos, levando serviços especializados onde já tem estrutura”.

DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Para garantir o desenvolvimento e a diversidade econômica da região, Mariani prometeu oportunidades para todos.

Segundo o candidato, os pequenos empreendedores terão apoio do “Empreende Mais”, onde o marceneiro, cabeleireiro, borracheiro, entre outros, terão auxílio para regularizar e receber apoio ao negócio com alvarás, certidões, e acesso ao crédito com mais facilidade: “Teremos uma linha de crédito do Badesc com juro barato para empréstimo de até R$ 50 mil para capital de giro para micro e pequenas empresas”.

Sobre as ADRs, o postulante exalta seu papel que prestou para o desenvolvimento do interior há 16 anos, mas entende que a presença física não se faz mais necessária em todos os lugares com avanço da tecnologia: “Sou do interior e o interior precisa ser prestigiado. Vamos ter mais eficiência, mas acabar com descentralização jamais.

Vamos manter com número reduzido, mas com secretarias fortes, com dinheiro, gente preparada, orçamento, peso, esse é o ponto. Não precisa ter 20, 30, mas umas seis ou sete apenas. As secretarias são importantes para convergir a inteligência e interesses para buscar soluções e gerar desenvolvimento da região”

SEGURANÇA

Por último, Mariani discursou sobre a importância de aliar inteligência, tecnologia e inovação na Segurança Pública. Além de implantar uma comissão permanente de concursos para garantir efetivo qualificado em número adequado, com reposição escalonada, repondo aposentados e aumentos efetivos anualmente. “Também vamos criar cinco unidades especializadas da Polícia Civil no combate a organizações e lavagem de dinheiro, com equipe multidisciplinar. Temos que integrar as câmaras privadas e públicas para viajar as ruas e auxiliar o patrulhamento”.

O postulante também garantiu que vai intensificar a fiscalização as entradas e regiões de risco, além de ampliar as penitenciárias industriais: “Santa Catarina não produz uma arma ou droga. Elas entram por algum lugar e vamos vigiar os 336 pontos de acesso do Estado 24 horas por dia. Precisamos também investir em penitenciárias industriais, ampliar esse sistema, para ajudar a população carcerária a voltar ao mercado de trabalho, além de diminuir o gasto do Estado com esses detentos”.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome