MERÍSIO: “CRIMINOSOS COLOCAM SOCIEDADE SOB REGIME SEMIABERTO”

Em plena luz do dia, nesta semana, por volta das 10h no bairro Coqueiros em Flrianópolis, uma mulher que estava em um carro estacionado em frente a um estabelecimento comercial, em uma das ruas mais movimentadas do bairro, foi abordada por três assaltantes a mão armada. Não bastasse o roubo, ela ainda levou um tiro na cabeça que, por sorte, foi de raspão.

“Quem está no regime semiaberto hoje é a sociedade. As pessoas passam o dia em liberdade condicional e são obrigadas a se trancar em casa durante a noite, com medo. “A gente vive, sim, um Estado de Guerra contra a criminalidade”, comentou o candidato a governador Gelson Merisio, PSD.

As características do crime e a ousadia dos bandidos, que não se intimidaram com o movimento da rua, chocaram os moradores. A boa notícia é que ação rápida e eficiente da Polícia Militar de Santa Catarina conseguiu recuperar o carro roubado e prender dois dos três criminosos pouco tempo depois.

ENFRENTAMENTO AO CRIME

“Santa Catarina tem a melhor polícia do Brasil. Mas eles precisam do nosso apoio, que a sociedade tome uma decisão em favor da Segurança Pública. Ou enfrentamos de forma dura o crime organizado ou iremos pelo mesmo caminho do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Sul”, afirma Merisio.

EXTINÇÃO DE CARGOS COMISSIONADOS

Para Merisio, a solução passa por dar prioridade absoluta à área. Logo de cara seriam exonerados 1.200 cargos comissionados que permitiriam, em contrapartida, o pagamento do salário de 2.500 policiais.

“Sem deixar de investir em concursos públicos para a renovação do efetivo, somado a R$ 2 bilhões em investimentos em segurança e tecnologia, e a reconvocação voluntária de 5 mil policiais da reserva, com uma remuneração extra para voltarem a vestir a farda”, explica o candidato sobre a forma como pretende aumentar o efetivo e reduzir os índices de criminalidade.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome