TRE E ENTIDADES CIVIS PARTICIPAM DE AUDIÊNCIA SOBRE PROVAS DE SEGURANÇA DAS URNAS

“Mais uma vez ressaltamos e reiteramos a segurança das urnas que estão sendo postas em questionamento nessa eleição.O que a Justiça Eleitoral vai entregar é um trabalho com qualidade, fazendo com que a vontade do eleitor, expressada nas urnas, se reflita depois na apuração dos votos”. A declaração foi feita pelo   juiz Otávio Minatto, da 29a. Zona Eleitoral em São José ao abrir, ontem em sua Comarca,  a audiência pública com representantes da seccional da OAB/SC, de partidos políticos e do Ministério Público  de preparação e configuração das urnas.

A audiência consiste no carregamento das urnas com os cartões de memória contendo as informações de todos os candidatos aptos e os dados dos eleitores de cada seção eleitoral. Esses cartões se encontravam em envelopes devidamente lacrados e foram abertos na presença dos participantes.

OAB CONFIRMA SEGURANÇA DO VOTO

Representando a OAB/SC, esteve presente o presidente da subseção de São José, Jorge Alencar Paixão, que também enfatizou a segurança do processo eleitoral. “A OAB/SC acredita tanto no sistema eletrônico de votação que o tem utilizado no nosso próprio processo eleitoral. A alternância no poder é um claro demonstrativo da segurança da urna, por isso, nós acreditamos na idoneidade do processo e estamos aqui dando o nosso apoio”, afirmou.

Durante a audiência, servidores da Justiça Eleitoral e técnicos de apoio ao voto informatizado realizaram testes por meio do aplicativo de verificação pré e pós eleição, para autenticar as informações inseridas e garantir a integridade dos sistemas informatizados.
Para Alexandre Lemos, promotor de justiça eleitoral, “das solenidades que a gente teve até agora eu considero essa uma das mais importantes, para garantir a credibilidade do sistema. As urnas estão zeradas e é importante essa presença da sociedade civil observando, o que aumenta a transparência e a própria credibilidade do processo”.

AUDIÊNCIA EM CONCÓRDIA

Também, na  audiência de preparação das urnas no último sábado em Concórdia, foram convidadas 50 entidades da sociedade civil, das quais 17 participaram, entre órgãos de imprensa, segurança pública, sindicatos, igrejas e entidades associativas.

Os convites foram feitos pelo juiz eleitoral da 90ª ZE, Samuel Andreis, com o objetivo de convocar setores da comunidade que fossem formadores de opinião e pudessem replicar as informações para a população. “Percebemos que as pessoas se sentiram valorizadas com o convite e por isso tivemos uma adesão maior. Nosso principal foco foi na segurança da urna. Mostramos todos os procedimentos, etapas de segurança e eles puderam tirar dúvidas”, comentou o juiz.

Além disso, o magistrado ressaltou a importância da participação das entidades para o combate às fake news. “Eles puderam beber direto da fonte, de quem trabalha com o processo eleitoral, pessoas que são próximas a eles, porque nós somos da comunidade local, o que traz uma confiança maior. Eles conversaram com a gente e sentiram essa confiança, de modo que eles também ficaram mais seguros. Certamente isso vai replicar positivamente nas entidades que eles representam”.

O objetivo principal da ação foi dar maior transparência ao processo eleitoral, oportunizando que representantes das entidades locais, para além dos partidos, Ministério Público e OAB/SC, participassem efetivamente dessas audiências

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome