POLÍCIA MILITAR AMBIENTAL LANÇA PROJETO DE TEATRO-EDUCAÇÃO PARA AS CRIANÇAS

A Polícia Militar Ambiental lançou oficialmente, ontem, em Florianópolis,o projeto Macuco, “Meio Ambiente Cultura e Conscientização”.

Durante o lançamento no comando da PM, com a presença do Cel. Araújo Gomes, comandante geral, oficiais que integram o conselho estratégico da PM, juntamente com alunos da Creche Vida em Movimento, puderam acompanhar a apresentação.

Através do uso da ferramenta do teatro de fantoches conjugado com a contação de histórias, a 3º sargento Joseane de Almeida Lara Raulino e o cabo Adrian Freiberger, da 2ª Companhia PM Ambiental, com sede em Joinville, criaram o projeto.

O teatro propicia uma alternativa diferenciada na forma de educar, criando um momento propício para os jovens e crianças refletirem diante das interpretações.
Com o objetivo de sensibilizar crianças, jovens, e até mesmo adultos, para as questões ambientais, como cuidados com os animais e a preservação do meio ambiente, a Polícia Militar Ambiental resolveu criar o projeto.

PRESERVAÇÃO AMBIENTAL E DE ANIMAIS

O Macuco segue a mesma ideologia dos projetos de educação desempenhados pela Polícia Militar Ambiental, como o Programa Protetor Ambiental (PROA) e o Programa Unidos pelo Meio Ambiente – PUMJA.

O projeto também é um resgate da atividade teatral desenvolvida entre os anos de 1992 a 2000 pelas policiais militares da então Companhia de Polícia Militar Feminina, que tinha sede em Florianópolis.

Através do grupo, foram desenvolvidas diversas peças teatrais naquele período, como: Educação Ambiental “Passeios na floresta”; Educação no Trânsito “Cuidados de montão”, e também “Drogas pra quê?”.

APRESENTAÇÕES

As peças foram apresentadas em todo o território catarinense, e até fora do estado, como no Rio de Janeiro, Goiás, Minas Gerais e Distrito Federal.

“Se analisarmos o projeto desenvolvido no passado e a ideia atual, encontramos um DNA de luta, de posicionamentos, onde as dificuldades e a incompreensão que eram nítidas, como se a prevenção não fizesse parte do trabalho policial”, destacou o comandante-geral.

“Muitas pessoas daquela época, certamente, devem lembrar das histórias ainda hoje. E, se conseguirmos entrar na vida das pessoas desta maneira, tão leve, sempre estaremos ganhando. Tomara quem mais coisas boas, do passado, possam ter continuidade”, completou. Encerrando o lançamento do projeto Macuco, na ocasião, também foi prestada homenagem às policias que desenvolviam o Teatro de Fantoches na década de 90.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome