DEFESA DE LULA PEDE, DE NOVO, ANULAÇÃO DA CONDENAÇÃO

Os advogados que defendem Lula continuam utilizando argumentos extravagantes  em suas alegações de que o ex-presidente só está preso porque o juiz Sérgio Moro agiu com parcialidade e suspeição no processo do tríplex do Guarujá.

A defesa, em novo recurso ao STF, alega que a decisão do juiz Sergio Moro de aceitar o convite de Bolsonaro para o Ministério da Justiça, só confirma sua posição de ter sido parcial na condenação de Lula.

O pedido pode ser considerado bizarro, e por quê? Por quem, colocou Lula na cadeia foi a decisão dos desembargadores do Tribunal Regional Federal que negaram todas as apelações contra a decisão em primeiro grau e aumentaram, ainda o tempo de cadeia para 12 anos e um mês.

E, ao expedir o mandado de prisão de Lula, o juiz Sérgio atendeu apenas ordem superio0r, que veio do tribunal em abril.

Sem contar que, nas semanas seguintes à prisão, os defensores de Lula entraram ainda no Superior Tribunal de Justiça e no próprio Supremo Tribunal Federal com recursos para liberação e anulação da condenação de Lula, mas todas as apelações foram negadas pelas duas cortes.

E parte dessa retórica de que Moro agiu com parcialidade em seus julgamentos na Lava Jato tem uma conotação puramente eleitoral: a derrota do PT na eleição presidencial

É bom lembrar ainda que o próprio Lula, mesmo preso, conseguiu registrar sua candidatura à presidência mas que foi barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral com base na lei da ficha limpa.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome