HIV/AIDS: NÚMEROS DE CASOS EM FLORIANÓPOLIS ASSUSTAM

Florianópolis é a segunda capital com maior taxa de novos casos de AIDS na população em geral nos últimos 3 anos e a sexta capital com maior taxa de mortalidade da doença nos últimos 3 anos. O que significa que muitas pessoas vivendo com HIV não estão tratamento ou estão sendo diagnosticadas muito tarde, quando a doença está mais avançada.

Com o objetivo de promover o Dia Mundial de Luta contra o HIV/AIDS, ocorrido no sábado e a campanha do Dezembro Vermelho, a Prefeitura de Florianópolis, através da Secretaria Municipal de Saúde irá reforçar as ações que estão sendo desenvolvidas de prevenção ao HIV e mobilizar a população no combate à epidemia.

De acordo com os últimos dados da epidemia em Florianópolis, mais de 7.800 pessoas vivem com HIV, dessas, aproximadamente mil ainda não sabem que têm a doença e outras 2 mil sabem, mas não estão em tratamento. Por outro lado, o Município vem conseguindo alcançar, uma queda anual importante da mortalidade por AIDS nos últimos 5 anos.

*Novas ações desenvolvidas*

E, dentro da campanha ‘Eu me amo, eu me testo’, Florianópolis será a primeira cidade do estado a ofertar testes de HIV, sífilis e hepatites, preservativos e gel lubrificante, além de profissionais de saúde disponíveis para informações sobre saúde sexual em locais de grande circulação, como terminais de ônibus e praças, através de um trailer itinerante a partir do dia 15 e com duração até o final do mês de janeiro.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome