DECRETO DO PRESIDENTE BOLSONARO IMPULSIONA COMÉRCIO DE ARMAS

Um comércio que, praticamente, em Santa Catarina, estava há anos sem referências, renasce e, com força.

É a venda de armas que, com o decreto assinado na terça feira pelo presidente Jair Bolsonaro, dando direito ao cidadão de possuir uma arma, reacende o interesse e a oportunidade das pessoas de bem de ter um dispositivo de segurança somente dentro de casa ou no local de trabalho. Fora da residência, o cidadão só pode andar com o armamento se possuir um registro de porte, que é restrito e exige cumprimento de uma série de regras muito rígidas.

Com a validade do registro de posse, muitas pessoas vêm procurando lojas e se informando dos preços de armas. Em Florianópolis, por exemplo, funcionam apenas duas casas de comércio de armas.

Pelo decreto, as pessoas que moram nas áreas urbana ou rural podem manter a arma em casa ou no trabalho, mas terão que se submeter à análise da Polícia Federal. Aprovado, o cidadão poderá ter a posse de quatro armas.

A decisão do presidente Bolsonaro de legalizar a posse de arma continua tendo repercussão em Santa Catarina. É que há cinco anos, o deputado federal catarinense, Rogério Mendonça, o Peninha, apresentou na Câmara um projeto para revogar o Estatuto do Desarmamento.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome