PM x FARRA DO BOI: “OPERAÇÃO QUARESMA” VAI COMBATER CRIMES CONTRA OS ANIMAIS

    Para “bater de frente” contra os crimes de exploração e maus tratos com os animais, especialmente  na farra do boi, a Polícia Militar inicia, na semana que vem, a “Operação Quaresma”, que vai ainda garantir e fortalecer a segurança nas cidade litorâneas e balneários do Estado, que ainda contam nesta época, com grande ocupação e movimentação turística.

    A PMSC vai trabalhar no cumprimento da Lei 9605/95, em seu artigo 32, que diz: “praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos é crime, com pena de detenção de três meses a um ano, e multa”.

    Na primeira quinzena de fevereiro foi realizada uma reunião, organizada pelo subcomandante-geral da Polícia Militar de Santa Catarina, coronel Claúdio Roberto Koglin, com representantes do Ministério Público, de alguns municípios e demais autoridades do Estado com o propósito de discutir algumas reivindicações, providências e protocolos de ações relacionados a combater o maus tratos aos animais.

    Estiveram presentes no encontro alguns comandantes da PMSC, representantes da Secretaria de Segurança Pública, da Coordenadoria do Centro de Apoio ao Meio Ambiente do Ministério Público, da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), e representantes do Ministério Público de municípios onde a prática é mais recorrente.

    Foi sugerida a participação de cada município na fiscalização, e os protocolos no aspecto da biossegurança, referente aos animais sem identificação.

    SERVIÇO DE INTELIGÊNCIA

    O serviço de Inteligência da Polícia Militar irá levantar quem são os patrocinadores, aqueles que constantemente financiam esta prática. Para isso, serão intensificadas barreiras e fiscalizações nos pontos vulneráveis.

    As ações e estratégias operacionalizadas não tem prazo para terminar. “Vamos criar uma integração sólida entre órgãos estaduais e municipais, no avanço preventivo, evitando assim novos casos de maus tratos animais no tocante ao crime”, afirmou o subcomandante-geral da PMSC, coronel Cláudio Roberto Koglin.

    - Parceiro -

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor, digite seu comentário
    Por favor, informe seu nome