CPI DA PONTE HERCÍLIO LUZ: EMPRESAS ENVOLVIDAS “ABAFAM” DOCUMENTOS

Relatório parcial da CPI da Ponte Hercílio Luz aponta que já estão sendo analisados 7.800 documentos encaminhados por empresas e órgãos públicos referentes às obras de restauração da estrutura da travessia.

No rol de documentos encaminhados aparecem processos que, até então, não passaram pelas investigações do Ministério Público Estadual e do Tribunal de Contas.
O levantamento da CPI aponta também que, paralelamente, as análises dos documentos serão fundamentais para determinar os próximos passos das investigações. Do mesmo modo, agentes das áreas jurídica, contábil e de engenharia estão dando suporte às investigações.

Mais ainda persistem algumas dificuldades para a CPI: é que empresas notificadas não estão enviando ou cumprindo prazos de entrega de documentos. Se persistir esse entrave, a CPI vai usar o poder de polícia para realizar diligências de busca e apreensão de documentos.

Na reunião de hoje, a comissão aprovou requerimento do deputado João Amin (PP) que convida e autoriza dois engenheiros para auxiliar na análise da documentação coletada pela CPI: Roberto de Oliveira, coordenador do Conselho Metropolitano para o Desenvolvimento da Grande Florianópolis, e Carlos Alberto Riederer, que já colabora com o deputado nestes assuntos.
A CPI volta a se reunir na próxima quarta-feira e o relatório final está  previsto para ser apresentado no dia 24 de junho.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome