TJ NAUGURA EXPOSIÇÃO DE PEÇAS DE ARTES PRODUZIDAS POR MENORES INFRATORES

Um acervo de 40 peças de arte produzidas por adolescentes que cumprem medidas socioeducativas são as atrações da exposição “Reciclando ideias – liberdade através da arte”, que acontece a partir de amanhã no hall de entrada do Tribunal de Justiça de Santa Catarina  em Florianópolis. A solenidade de abertura ocorrerá às 13h30min. A iniciativa do evento é resultado de parceria entre o Núcleo V – Direitos Humanos da Corregedoria-Geral da Justiça e o Departamento Administrativo Socioeducativo da Secretaria de Justiça e Cidadania, do Governo do Estado.

A ideia da exposição surgiu no mês de novembro do ano passado, numa das periódicas inspeções que a Corregedoria faz nas 21 unidades socioeducativas de internação em todo o Estado.

“Verificamos que as peças eram feitas por alguns menores internados, mediante doação de papel jornal com a compra de algum material. Essas verdadeiras obras de arte eram oferecidas de presente às famílias e parentes”, conta Rodrigo Tavares Martins, juiz-corregedor do Núcleo.

Na exposição, que nasceu de uma inspeção, “o objetivo é dar visibilidade à atividade, que pode servir de exemplo, de perspectiva para esses jovens internos”, explica Martins. Incentivados pela pedagoga Rosimere Nunes Gonçalves Correa, do Casep de Tubarão, “os adolescentes usaram as artes como possibilidade de socialização, de conhecerem a dignidade, a inserção na sociedade por meio do talento, não das drogas e da violência”, ressalta o juiz-corregedor.

Mais do que um evento cultural de artes plásticas, a manifestação desses adolescentes é um ato de reinserção social, na opinião de Adriana Ternes Moresco, secretária de Direitos Humanos do Núcleo. “Quando um adolescente comete uma infração, ele é conhecido assim, como um infrator, mas quando produz arte, a sociedade passa a identificar o seu talento, a sua arte. A exposição, portanto, é o reconhecimento disso, traduzido no título `Reciclando Ideias'”, explica a secretária.

A exposição ficará aberta até o dia 6 de maio e conta com a organização e o apoio do Cerimonial e do Museu Histórico do PJSC. A chefe da Seção do Museu, Jaqueline dos Santos Amaral, adianta que serão colocados seis vitrines e dois painéis para mostrar as peças, além de um livro de registro para os visitantes. Interessados poderão deixar informações para aquisição das obras ao término do evento.¿

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome