INSTITUIÇÃO MAIS ANTIGA DE SC, POLÍCIA CIVIL COMEMORA 207 ANOS

Uma das  instituições mais antigas da área de Segurança Pública de Santa Catarina, a Polícia Civil está comemorando 207 anos. E, para comemorar a data, o governador Carlos Mois[és reuniu ontem na sede da Acadepol em Canasvieiras, diretores e servidores da instituição para homenagens.

Durante a solenidade, o governador destacou que, por ser oriundo da Segurança Pública, sempre se emociona em eventos como esse. Fez questão de resasaltar também, a atuação responsável e justa da corporação: “Costumo dizer que nós temos as melhores polícias do Brasil e, de fato, nós temos. Como nosso Estado é eficiente, com uma mão de obra excelente, com a Polícia Civil não poderia ser diferente. Ela entrega com muita responsabilidade as suas ações. As entregas da polícia devem ser feitas sem pirotecnia e com medidas muito proporcionais. É isso que a Polícia Civil tem feito em Santa Catarina.

As entregas são no tempo certo sem denegrir a imagem das pessoas, com uma investigação competente. O que ela busca é o esclarecimento da verdade”, salientou o governador.

O delegado-geral Paulo Koerich relembrou a atuação bicentenária da corporação e destacou a atuação de cada policial do Estado. Segundo ele, é no trabalho diário dos agentes que surgem os resultados, como a redução dos índices de criminalidade no primeiro semestre. Koerich também deixou uma mensagem à população catarinense: “Deixamos uma mensagem para a sociedade e os nossos visitantes: a Polícia Civil continuará a cumprir a sua missão de salvaguardar os nossos cidadãos”.

PARCERIAS

Também, a Polícia Civil, a Secretaria de Estado da Educação e o Tribunal de Justiça firmaram um convênio para implementar o projeto “Conhecer para se proteger”, que tem o objetivo de desenvolver ações conjuntas de prevenção e de combate ao abuso e à exploração sexual contra crianças e adolescentes, perpetrados por meio da internet.

Policiais civis atuarão em conjunto com servidores do poder Judiciário para conscientizar professores do problema, levando a eles conhecimento para monitorar atitudes que possam levar à suspeita de que os jovens estejam sendo abusados. “O objetivo desse convênio é combater a exploração infanto-juvenil. Faremos ações de prevenção para, como diz o nome, proteger as nossas crianças e adolescentes”, diz Koerich.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome