DECISÃO DO GOVERNADOR MOISÉS: ALIMENTOS FICAM MAIS CAROS NA SEMANA QUE VEM

Mais uma vez entidades integrantes dos setores comerciais, como de supermercados, bares, restaurantes e outros serviços que atendem grande maioria dos consumidores voltaram a pedir apoio dos deputados na Assembléia Legislativa para barrar uma nova decisão do governador Carlos Moisés que ao vetar integralmente projeto aprovado em plenário no mês passado, o Estado aumentou a carga tributária, como ICMS, dos chamados produtos básicos com de consumo e alimentação.

Como a decisão do governo de aumentar impostos saiu no início desta semana setores do comércio, como a ACATS, Associação Catarinense de Supermercados alertam a população que, a partir do dia 9, segunda feira, os preços de carnes de suíno, frango, peixe, derivados de carnes, pães especiais e outros complementos alimentares vão ser vendidos mais caros.

Como contraponto, as entidades pedem que o governo volte atrás dessa posição e que os deputados e lideranças políticas possam tomar medidas legislativas que venham a evitar o aumento de preços. O próprio líder do governo na Assembléia Legislativa, deputado Maurício Eskudlark, entende que o o governo deveria negociar com as classes empresariais e revogar os aumentos.

Em sua conta no Instagram, o ex-governador Raimundo Colombo que durante os dois mandatos adotou postura contra qualquer aumento de impostos, classificou como absurdo o governo atual insistir no aumento de tributos, acrescentando que o governo tem quem ter humildade e coragem e rever a decisão de aumento da carga tributária.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome