RECEITA DO ESTADO AUMENTA E DEPUTADOS COBRAM OBRAS E NOVA POLÍTICA DE INCENTIVOS FISCAIS PARA A CLASSE PRODUTORA

O governador Carlos Moisés recebe amanhã, na Casa da Agronômica,  deputados que sustentam sua bancada de apoio na Assembléia Legislativa para anunciar os projetos que serão encaminhados para análise do legislativo.

Dentre esses, a questão de incentivos fiscais para fomentar a economia do Estado e dos produtores da agricultura catarinense.

Mas, hoje na sessão da Assembléia Legislativa, vários deputados lembraram que o aumento da receita do Tesouro barriga-verde, que de janeiro a setembro registrou alta nominal acumulada de 13,2% e  defenderam também um pacote de obras rodoviárias e a volta de subsídios fiscais.

“Serão 2,4 bilhões a mais nos cofres do Tesouro, está acima do previsto na Lei Orçamentária Anual (LOA) e do esforço fiscal de 7,42% fixado no Orçamento. Este aumento de receita poderia ser carreado para que pudéssemos melhorar nossa infraestrutura”, sugeriu Valdir Cobalchini (MDB), que indicou a urgência na revitalização da SC-135, que liga Matos Costa a Porto União.

Nilso Berlanda (PL) concordou com o colega e acrescentou a recuperação da rodovia que liga Caçador, Lebon Régis e Curitibanos.
“De Lebon Régis a Curitibanos a noite não se transita mais”, lamentou Berlanda.

Já o deputado Milton Hobus (PSD) indicou a revisão dos cortes de incentivos e listou problemas para os produtores de vinho, erva-mate, leite e farinha misturada.
“O setor de erva-mate está demitindo porque não consegue competir com as ervateiras do Rio Grande do Sul. Tem a questão do leite, nossos mercados estão se enchendo com leite do Rio Grande do Sul”, criticou Hobus.
Segundo o ex-prefeito de Rio do Sul, o Legislativo aguarda o envio pelo governo de um projeto de lei para sanar os problemas.
“Não recebemos ainda o projeto de lei do rescaldo, já se passaram três meses e não se resolveu isso”, insistiu Hobus

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome