PERDAS SALARIAIS: POLICIAIS MILITARES PROTESTAM CONTRA O GOVERNO MOISÉS

Foto: ND Mais

Como consequência das manifestações realizadas hoje em Florianópolis por policiais militares como protestos contra a falta de reposição salarial, o governo do Estado marcou para amanhã à tarde uma reunião com representantes da Aprasc, a Associação dos Praças.

Nesse encontro, o governo diz que vai apresentar resultados de levantamento que trata da reformulação salarial dos integrantes da área da segurança pública. Os policiais pedem reposição salarial de 37% referentes aos últimos seis anos.

Os protestos de hoje tiveram dois momentos: assembleia extraordinária da categoria na sede da Associação Catarinense de Medicina na SC-401 e depois uma caminhada até o Centro Administrativo, sede do governo, que fica a 500 metros do prédio da ACM. Nesse trajeto, o lado negativo: os manifestantes chegaram a bloquear o trânsito numa das pista da rodovia, provocando, no meio da tarde, engarrafamento monstruoso que começava na beira mar norte até o local do protesto.

Paralelamente, outra organização militar, a ABVO, Associação dos Oficiais Militares também cobra do governo reposição salarial atrasada de 40% desde 2013.
Na última reunião, os integrantes da associação e de outras categorias demonstraram descontentamento presente nos quartéis.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome