REPOSIÇÃO SALARIAL NA PM: APRASC CRITICA PROPOSTA DO GOVERNO COM PRAZOS DE CUMPRIMENTO MUITO LONGOS

(foto: Rede Catarinense de Notíciais)

A APRASC, associação que integra os policiais e bombeiros militares de Santa Catarina marcou para quinta feira, 14 horas, no Centro Sul em Florianópolis assembléia geral da categoria para avaliar a proposta do governo do Estado sobre reposição salarial.

O governo oferece, em média, 17,5% de aumento, divididos em quatro parcelas, sendo a primeira, parcialmente,  agora em março, outra no ano que vem e as duas restantes entre os meses de janeiro e setembro de 2022, acrescidas de mais 4%.

POSIÇÃO CONTRÁRIA À PROPOSTA

Antecipando à assembleia desta quinta feira, a diretoria da APRASC já se manifestou contrária à proposição do governo e alega que a proposta está bem abaixo do que a categoria gostaria, o índice é baixo e o prazo de pagamento muito longo mas, ressalta que a decisão final, vai ser conhecida ao final da assembleia.

Para a APRASC, existem duas saídas caso o impasse não seja resolvido na reunião com os policiais: apresentar uma contraproposta ao governo e, se não houver alteração da tabela de reposição, a categoria poderá iniciar a chamada operação padrão, quando há rigor excessivo para responder às demandas de interesse da sociedade ou lentidão nos procedimentos.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome