PANDEMIA: PREVISTO AUMENTO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL DE EMPRESAS

Já prevendo os prejuízos que serão registrados em Santa Catarina sobre o capital econômico, o Poder Judiciário passou a orientar conciliadores e mediadores sobre o consequente volume de pedidos de recuperação judicial, em função da pandemia provocada pelo novo coronavírus (Covid-19),

Sobre essa questão, a Coordenadoria Estadual do Sistema de Juizados Especiais e do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos, do Judiciário catarinense, realizou semana passada uma reunião por videoconferência presidida pelo desembargador Antônio Zoldan da Veiga, e pelo titular da Vara Regional de Recuperação Judicial do Foro da Capital, juiz Luiz Henrique Bonatelli.

A crise econômica provocada pela quarentena, adotada com a intenção de evitar a propagação da Covid-19, prejudicou empresas e indústrias de todos os tamanhos. Isso deve provocar um significativo excesso de demandas envolvendo pleitos de recuperação judicial.

O objetivo é de buscar soluções por meio das audiências conciliatórias virtuais. “Os conciliadores e mediadores foram orientados acerca dos procedimentos atinentes à recuperação judicial, além de possíveis flexibilizações em prol do consenso entre os litigantes e da importância de atuarem como pacificadores sociais. O judiciário destaca urgência na adoção de procedimentos eficazes na preservação dos estabelecimentos empresariais, em razão dos reflexos na movimentação da economia, na geração de empregos e nos benefícios sociais.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome