CPI RESPIRADORES: DEPUTADO CONTESTA PEDIDO DE TRÉGUA AO GOVERNO MOISÉS

O deputado Ivan Naatz , líder da oposição da bancada do PL na Alesc, além de proponente e relator da CPI dos Respiradores e, ainda, autor de um dos pedidos de impeachment do governador Carlos Moisés por crime de responsabilidade, viu com reservas as recentes declarações do novo chefe da Casa Civil do Estado, Amandio João da Silva Junior, que , ao visitar o parlamento, defendeu que o governo precisa de uma “virada de página” e que não pode ficar “abraçado com o problema”, em referência à crise política gerada pela polêmica compra dos respiradores que provocou a saída de seu antecessor na função, Douglas Borba.

“Não é bem assim, a sujeira não pode simplesmente ser varrida para debaixo do tapete, como diz o ditado”, afirmou Ivan Naatz , observando que a situação é bem mais complicada do que parece e precisa ser esclarecida, apontados e punidos os responsáveis. “Até porque as investigações iniciais da força-tarefa que envolve o Ministério Publico, Tribunal de Contas do Estado e Policia Civil apontam para a atuação de uma organização criminosa com a participação de agentes públicos, confirmando os fortes indícios de fraude, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

Para Naatz , o fato de o governo ter divulgado que está colaborando com as investigações “é o mínimo que se espera de uma gestão política séria “, assim como já começou tarde a retomada da intenção do diálogo e de reaproximação com os deputados na Assembleia Legislativa. “O parlamento sempre se dispôs a colaborar, além de exercer o seu papel fiscalizatório, tanto que contribuiu com o governo aprovando projetos de enfrentamento à pandemia e a própria situação de calamidade”, observa.

“NARCISISMO POLÍTICO” –

Ainda quanto ao comportamento do governador que, segundo o parlamentar estaria tentando minimizar a crise política e das compras da saúde como “problema menor” e que ainda apela para o suporte eleitoral do último pleito junto a população, o deputado Naatz disse lamentar que o comandante Moisés esteja se transformando no chamado político narcisista, caracterizado pela vaidade pessoal . Por definição, o narcisista tem problemas para criar empatia e interagir com os outros, tal como foi descrito na história deste personagem da mitologia grega.

“Narciso ficou tão deslumbrado com sua beleza e com o poder que detinha em suas mãos, que começou a viver o drama da individualidade, da prepotência, até se perder dentro de sua própria imagem, deixando o povo à mercê do acaso, terminando em suicídio pessoal e político. Triste fim para o que se dizia representante de nova esperança política”, lamenta.

A CPI dos Respiradores prossegue com depoimentos da área administrativa e de licitações do governo nesta terça-feira, a partir das 17 horas. Na sessão de quinta-feira, a partir das 10h, deverá ser ouvido o ex-secretário de Estado da Saúde, Helton Zeferino.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome