DEPUTADOS VOTAM NA SEMANA QUE VEM A LEI QUE VAI FIXAR PARÂMETROS PARA O ORÇAMENTO DO ESTADO DE 2021

Com o parecer do deputado Marcos Vieira, do PSDB, a Comissão de Finanças e Tributação na Assembléia Legislativa vai votar na semana que vem as emendas dos parlamentares sobre o Projeto de Lei que trata da Lei de Diretrizes Orçamentárias deste ano.
É com base nessa lei que o governo do Estado vai elaborar o orçamento do próximo ano para todos os poderes e demais órgãos, como Tribunal de Contas, Ministério Público Estadual e Udesc.

Pelo cronograma da Lei de Diretrizes Orçamentárias, aprovado no final de abril pela Comissão, a discussão final e votação do relatório está marcado para a próxima quarta-feira.

De acordo com Vieira, o projeto original que veio da Casa Civil do governo do Estado tinha algumas inconsistências que foram corrigidas e recebeu emendas.
“Pedimos que haja cada vez mais transparência por parte do governo do Estado, não só do Poder Executivo, dos demais poderes e órgãos, mas também das empresas públicas, sejam elas de capital aberto ou não, sejam elas de capital 100% público, que é o caso dos portos de Imbituba e de São Francisco do Sul, que são SPEs – Sociedades de Propósito Específico”, afirmou o parlamentar.
“Se aprovado na Comissão de Finanças, fica pronto para o senhor presidente incluir na ordem do dia no plenário. Quero crer que não haverá problema nenhum de fazer essa votação antes do início do recesso de julho”, concluiu Vieira.

Para o parlamentar e presidente da Comissão,, outra intervenção no PL original foi a criação de um mecanismo de simplificação do pagamento das emendas impositivas que os deputados indicam aos municípios. Na visão de Marcos Vieira, a sistemática atual é “extremamente burocrática”.
“Estamos fazendo com que as emendas sejam pagas, em especial, quando se tratar de saúde, de fundo a fundo. E quando se tratar do pagamento das emendas pulverizadas, vamos levar uma sugestão ao presidente da Casa para que encaminhe aos líderes para modificar uma lei já existente para dar condição do secretário da Fazenda fazer o pagamento diretamente ao município”, explicou.
O deputado aposta nas mudanças – construídas em comum acordo com o secretário da Fazenda, Paulo Eli – para desburocratizar o repasse destes recursos aos municípios. “Se tudo isso for aprovado pelo colégio de líderes, nós teremos, no ano que vem, facilidade no pagamento dessas emendas diretamente aos municípios.”
Cronograma

Pelo cronograma da LDO, aprovado no final de abril pela CFT, a discussão final e votação do relatório está marcado para a próxima quarta-feira. “Se aprovado na Comissão de Finanças, fica pronto para o  presidente da ALESC, deputado Júlio Garcia incluir na ordem do dia no plenário. Quero crer que não haverá problema nenhum de fazer essa votação antes do início do recesso de julho”, concluiu Vieira.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome