PANDEMIA: ENTIDADES REAGEM CONTRA RESTRIÇÕES SOBRE ATIVIDADES EM FLORIANÓPOLIS

Trës entidades que representam os setores de serviços comerciais, de turismo e lazer em Florianópolis, emitiram notas reagindo às novas restrições adotadas pela prefeitura municipal sobre o funcionamento de negócios a partir de amanhã.

O SINDILOJAS, sindicato dos comércio varejista assinala que é com enorme apreensão que recebe a notícia do fechamento de shoppings, galerias comerciais, academias e arenas de esporte no município de Florianópolis.
Não se pode querer, diz o sindicato, apenar determinadas atividades econômicas, destruindo seus meios de subsistência, como se fossem elas as únicas responsáveis pelos lamentáveis resultados obtidos em relação ao avanço da pandemia da Covid-19.
Se algumas pessoas não estão adotando comportamento social sensato, que se encontre meios de coibir tais violações. Mas não se pode querer aprisionar a população ou restringir atividades econômicas, simplesmente porque uma pequena minoria não está sendo sensata com sua própria segurança.

A ABRASEL, Associação de Bares e Restaurantes considera as restrições “incoerentes para o setor de bares e restaurantes, uma vez que diferem do protocolo que a própria Prefeitura havia divulgado em seu site Covidômetro, caso houvesse reclassificação de risco moderado para alto”. Para a Abrasel haveria outros tipos de ações como a redução da capacidade e não o fechamento à noite, como determinado: “Também lamenta que a falta de cumprimentos por parte de uma minoria penalize a todos”.

A CDL, Câmara de Dirigentes de Lojistas (CDL) diz que “é inaceitável que galerias comerciais, shopping centers, bares, restaurantes, lanchonetes, padarias e até supermercados sejam afetados pela aparente negligência exibida por por parte da população no último final de semana”.Nem de longe, acrescenta a CDL, esses segmentos foram os responsáveis, mas parece que estão sendo punidos por isso”.

AS RESTRIÇÕES

As novas restrições em Florianópolis atingem  restaurantes e  somente poderão receber o público normalmente das 11 da manhã às três da tarde de segunda a sexta feira. De noite e fins de semana, atendim,ento somente por delivery ou busca no balcão.

Bares e lanchonetes: somente até às 6 da tarde. Período noturno e finais de semana, autorizado apenas delivery e busca no balcão.

Padarias: somente serviço de balcão, sem consumo no local

Supermercados: capacidade máxima reduzida para 30% de ocupação. Proibição de promotores de produtos.

Academias comerciais e não comerciais, shopping center e galerias, arenas de esportes e quadras esportivas comerciais permacerão fechados.

Áreas de lazer/Beira-Mar Norte/Beira-Mar Continental/Ponte Hercílio Luz: somente dias de semana.

Serviço público não essencial: apenas teletrabalho no âmbito municipal, estadual e federal.

As praias poderão ser acessadas apenas para esporte aquático e pesca. Proibida a permanência na areia.

O uso de máscaras se torna obrigatório em toda cidade, passível de multa mínima de R$ 1.250, 10x mais que o valor anterior de multa, para pessoa física, e a reincidência para o não uso de máscaras poderá chegar ao valor de multa de R$ 2.500. Para pessoa jurídica a multa mínima é de R$ 2.500 por descumprimento do regramento sanitário.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome