DEPUTADOS CRITICAM PROCESSO DE GESTÃO DO GOVERNO NO COMBATE À PANDEMIA

Na sessão de hoje na Assembleia Legislativa, deputados do PL e do MDB criticaram ações do governo e cobraram respostas a questionamento referentes à gestão da pandemia do coronavirus.

“Nomear mais auditores fiscais, mais procuradores, é uma ação equivocada, há um projeto de sustação de ato para anular a nomeação de 17 procuradores e 90 auditores do estado, todos com salários de mais de R$ 30 mil, se fossem médicos e enfermeiros, aceitaríamos”, admitiu Maurício Eskudlark (PL).

O deputado citou críticas do Tribunal de Contas (TCE) à gestão da pandemia, como a delegação de responsabilidade aos municípios, e denunciou que quase a metade dos respiradores adquiridos da WEG seguem inativos.

“Dos 500 respiradores da WEG, 275 estão instalados e 225 a instalar, o governo tem sido ineficiente”, disparou Eskudlark.

Já a deputada Ada de Luca (MDB) cobrou informações sobre o que foi feito e sobre o que se fará, lembrou que não há falta de recursos e defendeu a injeção de dinheiro público na economia.

“Queremos todas as respostas do que foi e tudo o que vai ser feito, tem dinheiro sim, no mês de julho a receita liquida cresceu R$ 251 mi em relação a julho de 2019, cresceu 12%. Em abril e maio tivemos queda, mas por outro lado recebemos R$ 334 mi de auxílio do governo federal, então temos recursos, o que precisamos é que sejam bem investidos, com cuidado, cautela”, observou Ada.

“Queremos saber dos recursos aos empreendedores? Onde estão os recursos do Badesc? Já acabaram? Quem recebeu? Pronamp, bancos públicos, temos de saber, a Caixa Econômica Federal (CEF) já atingiu o limite disponível de R$ 6 bi, os bancos privados e cooperativas também estão começando a liberar recursos, o caminho é usar dinheiro público para fazer a roda da economia girar”, concluiu  Ada.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome