CRIANÇA PRECISA É BRINCAR. ESCOLA DE SJ INCENTIVA PRÁTICA ENTRE ALUNOS

As práticas do brincar natural se integram ao planejamento educacional

Quem disse que criança na escola precisa ficar dentro da sala de aula? A turma 5/6 C vespertino do Centro de Educação Infantil (CEI) Antônio de Quadros, localizado no bairro Serraria, está explorando os ambientes externos da unidade educativa em vários momentos.

“Nossa abordagem inspira-se em movimentos renomados, como Sharing Nature e Quintais Brincantes, de reconexão das crianças a sua essência natural. Práticas que tornam natural a presença viva das crianças nesses espaços. Elas passam a habitar esses locais para diversos momentos, como contação de histórias, brincar livre, oficina de brinquedos e lanche”, explicou a professora Natali Pires.

Ao mesmo tempo, em dias chuvosos elementos naturais entram em sala de aula e viram brincadeiras. Conchas, peças de madeira, sementes e outros itens ganham usos lúdicos nas mãos das crianças. “É uma forma de brincar livremente. As crianças criam jogos, enquanto eu – professora – atuo como facilitadora. Uma caixa de ovos, por exemplo, se transformou em um tabuleiro para damas; e conchas e pedras são as peças do jogo da velha”, detalhou a professora.

Essa abordagem envolve também os pais, que são estimulados a pensar sob essa ótica e aproveitar diversos materiais nas brincadeiras. Essa troca de experiências também acontece com outras unidades educacionais do Brasil e com famílias por meio do programa Ser Criança é Natural. Nesse programa, as crianças montam Caixas da Natureza, reunindo itens e registros da sua vivência, e enviam para as crianças de uma outra unidade educacional ou para famílias. No caso da turma do CEI Antônio de Quadros, o intercâmbio acontece com uma creche do município de Suzano, em São Paulo.

As práticas do brincar natural se integram ao Planejamento Educacional, trabalhando o letramento e o raciocínio lógico-matemático, ideais para essa faixa etária das crianças. “As experiências e hipóteses que eles criam nessas vivências são sistematizadas na sala de referência, assim como os temas trabalhados em sala são contextualizados pelas crianças nesses espaços durante suas descobertas”, complementou a professora.

Para a diretora do CEI Antônio de Quadros, Margareth de Oliveira, essa abordagem favorece a formação integral das crianças. “O brincar natural incentiva as potencialidades das crianças com liberdade para imaginação e criação”, avaliou a diretora do CEI.

(SECOM/PMSJ)

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome